Brigadeiro de banana: caloria que nutre e fortalece

2 de abril de 2020



Um dos efeitos colaterais de ficar dias e dias sem sair de casa é aquela súbita vontade de comer um doce gostoso depois da refeição ou na hora do café da tarde. A nutricionista e chef do Vegan Vegan, Thina Izidoro, tem uma dica saudável: o Brigadeiro de banana.

Em tempos de novo coronavírus – que tem os diabéticos entre seus grupos mais vulneráveis – deve-se evitar o consumo alto de açúcar, especialmente se for o branco, que costuma causar uma série de complicações para o organismo, como a já citada diabetes, obesidade, cansaço, envelhecimento da pele e até baixa imunidade.

Mas o Brigadeiro de banana é outra história. Ele é feito a partir de banana d’água, castanha-do-pará, cacau em pó e açúcar mascavo orgânico claro. Thina detalha melhor a importância do mascavo na receita:

“O açúcar mascavo deve ser orgânico porque a plantação da cana-de-açúcar leva em geral muito mercúrio, por isso a opção deve ser, mais do que nunca, pelo orgânico. E o açúcar mascavo, quanto mais claro, mais saboroso é, e ao contrário do tipo escuro, ele não tira o sabor dos demais ingredientes da receita”, explica.

Açúcar mascavo claro orgânico (Pixabay: Gabriela Sanda)

Segundo Thina, embora não se deva exagerar com nenhum tipo de açúcar, “o mascavo não é uma caloria vazia, como o açúcar branco, que só é calórico, mas não possui nenhum nutriente. O mascavo, ao contrário, possui ferro, cálcio, magnésio, enfim, uma série de minerais importantes”.

A massa do doce é feita de banana d´água, cacau e castanha-do-pará. Abaixo, o valor de cada ingrediente:

Banana d’água: responsável pela consistência e textura dessa sobremesa, ela é rica em potássio e magnésio, tem também a função antioxidante, antibiótica e antifúngica, que ajuda o organismo a combater possíveis infecções. É rica em carboidrato e com baixo teor de gorduras;

Banana d’água (Pixabay)

Cacau (em pó): tem ferro, é bastante energético;

Cacau em pó (Pixabay)

Castanha-do-pará: fonte de proteína e selênio; quando se mistura um alimento rico em gordura, como a castanha, com um rico em açúcar, essa combinação segura o pico glicêmico, ou seja, não deixa o açúcar subir rápido no sangue.

Castanha-do-pará (Pixabay/Adriano Gadini)

Essa bela sobremesa é enfeitada com nibs de cacau – o chocolate em sua forma mais pura e menos processada; basicamente, são sementes de cacau fermentadas, secas, torradas e trituradas –e pimenta rosa.

Nibs de cacau (Pixabay)

Embora não se deva abusar – o que vale pra qualquer tipo de alimento, aliás -, é uma sobremesa muito energética, nutritiva e saborosa. Indicada para períodos de confinamento (passageiro).

A seguir, a receita para quem quiser fazer em casa:
500 g de banana d’água sem casca
30 g de cacau em pó
50 g de castanha do pará tostada
90 g de açúcar mascavo orgânico.
Leve a banana descascada ao forno quente. Deixe durante aproximadamente 15 a 20 minutos. Só para soltar um pouco da água.
Bata no liquidificador a castanha.
Processe a banana, junte o cacau e o açúcar.
Misture a castanha e leve ao fogo essa massa mexendo até soltar do fundo da panela.
Faça as bolinhas, enfeite com nibs de cacau e pimenta rosa.

Foto do Brigadeiro de banana: Patricia Alves Dias

ESCRITO POR

Vegan Vegan

Criado em 2004, o Vegan Vegan é mais que um restaurante 100% vegetariano. É também um espaço para debater a alimentação vegana, seus princípios e benefícios para a saúde.